PSL, Orçamento Impositivo, Reforma Tributária e Super Tuesday

Em homenagem ao Dia das Mulheres, a BMJ preparou um episódio especial para celebrar a data. Com uma bancada 100% feminina, o programa contou com a apresentação da nossa consultora Mariana Lyrio e a participação das nossas especialistas Fernanda César, Gabriela Rosa e Verônica Prates. Na última quarta-feira (4), Rodrigo Maia acatou o pedido da ala bivarista do PSL, e suspendeu, por um ano, as atividades de deputados ligados ao Presidente Bolsonaro. Com isso, algumas mudanças são esperadas para os próximos dias. A deputada Joice Hasselmann (PSL/SP) deve substituir Eduardo Bolsonaro (PSL/SP) da liderança do PSL, e o deputado Major Vitor Hugo (PSL/GO) deve deixar o cargo de líder do governo na Câmara. O Congresso Nacional decidiu manter o veto presidencial ao orçamento impositivo em sessão conjunta no dia 4 de março. Após o acordo inicial para derrubar o veto ser quebrado, o governo enviou três projetos de lei ao Congresso modificando o Orçamento, propondo R$ 20 bilhões em emendas do relator. Assim, um novo acordo foi firmado, mantendo o veto. Também na quarta-feira (4), ocorreu a primeira sessão da Comissão Mista da Reforma Tributária. O relator, deputado Aguinaldo Ribeiro (PP/PB), apresentou o plano de trabalho da Comissão. A aprovação da Reforma em ambas as casas até o final do ano é improvável. Saindo do cenário nacional e abordando as eleições americanas, no dia 3 de março aconteceu a Super Tuesday, em que 14 estados americanos decidem qual o candidato democrata que irá enfrentar Donald Trump nas eleições para a presidência dos Estados Unidos. Ainda que nem todos os votos tenham sido validados até o fechamento desse episódio, o vice-presidente de Barack Obama, Joe Biden, lidera a votação, seguido por Bernie Sanders.

Anterior

Próximo