“Estar preso, ser morto ou a vitória”, assim disse Jair Bolsonaro durante o 1° Encontro Fraternal de Líderes Evangélicos de Goiás, dias antes de 7 de setembro. O discurso do presidente nos atos foi incisivo e provocou a reação de diversos líderes políticos. Neste episódio, nossos consultores Francisco Deymis, Gabriela Santana, Luan Madeira e Lucas Fernandes fazem um balanço sobre os impactos do feriado de Independência do Brasil para a política nacional. As manifestações pró-governo aconteceram em diversas cidades, mas o Presidente participou em Brasília e São Paulo. Bolsonaro fez duras críticas ao Supremo Tribunal Federal (STF) e Alexandre de Moraes durante os atos da Avenida Paulista. Em outra ação, ele incitou os caminhoneiros para paralisarem em defesa do Governo Federal e contra o STF. Nossos especialistas também comentam os pronunciamentos do presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira, e do Senado Federal, Rodrigo Pacheco, que foram em tom brando para apaziguar os ânimos. Com todos os impactos, o Presidente acabou recuando no tom tanto contra as instituições quanto em relação à paralização dos caminhoneiros. Neste episódio você vai entender o desenrolar dos últimos fatos que geraram uma crise com efeitos negativos na inflação do País, na política e no próprio governo de Bolsonaro. Confira!

Leave a Reply