Nesta semana, foi celebrado o Dia Internacional da Mulher, e em uma tentativa de reverter seus índices de rejeição com o público feminino, o presidente Jair Bolsonaro lançou um “pacote de bondades” para as mulheres. Para falar sobre esse e outros destaques, nosso bate-papo será com as nossas consultoras Fernanda César, Gabriela Santana e Letícia Mendes.

A movimentação de Bolsonaro é vista como uma estratégia de aceno para o eleitorado feminino. Foram três decretos assinados: o decreto 10.987/2022, que institui o programa Mães do Brasil, gerando políticas públicas voltadas à proteção de gestantes e à maternidade; o decreto 10.988/202, que institui o programa Brasil para Elas, que busca estimular o empreendedorismo feminino; e o decreto 10.989/2022, que regulamenta a Lei 14.214/2021 e institui o Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual, tema que foi vetado por Bolsonaro em 2021. Nossas especialistas analisam esses programas e a estratégia do Presidente visando a campanha de reeleição.

Confira também neste episódio como foi a segunda semana de movimentações da janela partidária. Os parlamentares poderão mudar de legenda sem perder o mandato vigente até o dia 2 de abril.

Com a criação do União Brasil, partido que surge da fusão entre o Partido Social Liberal (PSL) e o Democratas, as movimentações devem ser intensas. Nesta semana, o presidente do Senado Federal, Rodrigo Pacheco (MG), desistiu de sua candidatura à Presidência da República, enquanto o Partido dos Trabalhadores sinalizou que lançará a candidatura de Lula com o vice Geraldo Alckmin no início de abril, após o fim da janela partidária. Já na chapa de Bolsonaro, crescem as expectativas de que Tereza Cristina, ministra da Agricultura, seja sua vice após ela anunciar sua filiação ao Partido Progressista (PP).

Por fim, nossas consultoras trazem uma análise geral sobre a aprovação do PL 1472/21 e do PLP 11/20, ambos relacionados aos combustíveis. Confira nosso episódio!

Leave a Reply