Nesta semana, a agenda do governo está repleta de eventos e entregas para marcar os mil dias da administração do Presidente Jair Bolsonaro. Em meio às atividades e o início de uma campanha eleitoral, Bolsonaro também enfrenta a ameaça de uma greve geral de caminhoneiros e a forte crítica em relação à inflação do País. Neste episódio, nossos consultores Andressa Canela, Bernardo Nigri, Francisco Deymis e Lucas Fernandes, analisam o balanço da gestão do Presidente e a relação do governo com outros setores. Um dos pontos de alerta é as ameaças de paralisação dos caminhoneiros após mais um reajuste nos combustíveis anunciado na última terça-feira (28). Desta vez, a Petrobras reajustou valor do óleo diesel em 8,9%. Como consequência, a Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotores (ABRAVA) emitiu uma nota no mesmo dia criticando o novo aumento da estatal, colocando o mercado brasileiro em alerta para uma nova greve. Enquanto isso, o governo tem outro entrave: o impasse sobre a adesão de um passaporte de vacinação nacional. Em seu discurso na 76ª sessão na Assembleia-Geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Bolsonaro deixou claro sua postura em relação à imunização, dizendo que é contra a obrigatoriedade de vacinação. Entretanto, governadores articulam medidas para cada estado, e a Câmara dos Deputados discute o Projeto de Lei (PL) 4998/2020, que inclui a proposta, já aprovada no Senado Federal, de criar o Certificado de Imunização e Segurança Sanitária (CSS). Entenda o cenário político atual e os impactos para o governo neste episódio.

Leave a Reply