Em uma semana conturbada no Congresso Nacional, alguns temas importantes foram alvos de discussões entre os parlamentares. Com a aproximação das eleições, o cenário político se volta para pautas que afetam diretamente a população.

Para comentar os destaques da semana, convidamos nossos consultores Gabriela Santana, Lucas Fernandes, Nicholas Borges e Rodrigo Alencar. Nossos especialistas analisam a aprovação do novo piso salarial para a categoria de profissionais de Enfermagem, que deve ir à sanção presidencial. Um dos pontos mais importantes que não foi descrito na proposta aprovada na Câmara dos Deputados é a fonte de custeio. De onde sairá a verba para os reajustes e quais serão os impactos fiscais? Esta pergunta reacende a discussão entre o Legislativo e o Executivo sobre o furo no teto de gastos, e você vai entender quais as expectativas para os próximos meses.

Nossos consultores também comentam as discussões sobre a Reforma do Imposto de Renda, que voltou a ser articulada pelo presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), e pelo presidente da Câmara dos Depurados, Arthur Lira (PP-AL).

Ainda, você vai saber nossa análise sobre o novo pacote de medidas trabalhistas anunciadas pelo Presidente Jair Bolsonaro nesta semana. As ações demonstram um interesse de Bolsonaro em captar públicos minoritários na sua base eleitoral, como mulheres e jovens.

Dentre as medidas, destaca-se um maior estímulo para a contratação de mulheres com filhos de até cinco anos, no qual o governo permitirá que as trabalhadoras usem dinheiro do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para pagar a creche dos filhos e fazer cursos de capacitação. E a criação do Projeto Nacional de Incentivo à Contratação de Aprendizes, com 100 mil novas vagas para jovens, que ampliará o prazo do contrato de aprendizagem de dois para três anos, ou quatro anos em casos específicos.

Por fim, nossos consultores analisam um recente caso de racismo dentro da Câmara Municipal de São Paulo. Durante uma sessão híbrida da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investiga empresas de aplicativo, o microfone do vereador Camilo Cristófaro (PSB) vazou dizendo a frase “é coisa de preto” na frente dos outros parlamentares.

O ocorrido reacendeu as discussões sobre a candidatura de pessoas negras nos partidos, o racismo estrutural, as falhas em penalizar esse tipo de crime, além da falta de representatividade de pessoas pretas em cargos públicos.

Confira os destaques da semana em nosso episódio!

Leave a Reply