Como se não bastasse o mundo assistir os meses de conflito entre a Rússia e a Ucrânia, os Estados Unidos, mais uma vez, podem se envolver em uma guerra. O motivo foi a visita de Nancy Pelosi, presidente dada Câmara dos Representantes dos EUA, a Taiwan. A ilha enfrenta diversos desentendimentos com a China que não aceita sua independência.

Para analisar esse tema e os destaques na política nacional dessa semana, convidamos nossos consultores Carlos Müller, Fernanda César, Gabriela Bolcero e Josemar Franco para este episódio.

Você vai entender o histórico de tensão entre a China e a ilha de Taiwan e como a visita da congressista norte-americana prejudicou ainda mais as relações dos Estados Unidos com o país asiático. Para o governo chinês, mesmo que essa movimentação não tenha sido feita em conjunto com o Presidente Joe Biden, ela foi considerada uma “provocação”. Os desentendimentos se arrastam há décadas porque a China considera que a ilha é parte de seu país, mas Taiwan busca sua independência. A visita provocou alguns ensaios de ataques nucleares e a população de Taiwan começa a se preparar para uma guerra. Pequim anunciou o congelamento da cooperação com Washington em questões-chave, como meio ambiente e segurança, e cancelou reuniões militares com os EUA. O governo chinês também anunciou sanções econômicas contra Pelosi e sua família.

Além dos desdobramentos internacionais, nossos consultores comentam o resultado da primeira semana de esforço concentrado na Câmara dos Deputados. A movimentação foi planejada para discutir e votar medidas importantes antes do início do período eleitoral, quando muitos parlamentares retornam aos seus estados para se dedicar às campanhas. Dentre as pautas discutidas, foram aprovadas a Medida Provisória (MP) 1108/22, que regulamenta o teletrabalho, e a MP 1109/22, que institui relações trabalhistas alternativas para vigorar durante estado de calamidade.

Além dos resultados dessa semana no Legislativo, você também confere neste episódio a avaliação dos nossos especialistas sobre a aprovação do fim do rol taxativo para planos de saúde na Câmara dos Deputados. O Projeto de Lei (PL) 2033/22 derruba o caráter taxativo do rol de procedimentos médicos e estabelece hipóteses de cobertura de exames e tratamentos de saúde que não estejam incluídos na lista de procedimentos e eventos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). O Projeto segue para o Senado e poderá ser votado na semana de esforço concentrado da Casa, que ocorre de 8 a 12 de agosto.

Confira todos esses destaques neste episódio!

Leave a Reply