Nesta semana, fontes do Ministério da Economia sinalizaram que o governo prorrogará o Auxílio Emergencial por mais três meses. A medida pode ser interpretada como uma estratégia da equipe do Presidente Jair Bolsonaro para diminuir a taxa de rejeição ou um maior temor, por parte do governo, de que a crise econômica seja agravada por uma terceira onda de casos de COVID-19.

Neste episódio, nossos consultores comentam esse e outros destaques da semana. Bernardo Nigri, Carolina Bermúdez, Fernanda César e Josemar Franco analisam também a Reforma Administrativa, que passou recentemente pela Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC), na Câmara dos Deputados, e agora segue para ser votada em uma Comissão Especial.

Ainda nesta pauta, conversamos com o relator do texto da Reforma na CCJC, Deputado Darci de Matos (PSD-SC), que afirma que o texto foi ajustado para uma aprovação rápida e consensual na Comissão Especial ainda este ano. Nossos especialistas também comentam os últimos andamentos da CPI da COVID-19 no Senado, que convocou alguns governadores para prestar esclarecimentos.

Um deles, o Governador do Amazonas, Wilson Lima (PSC), recorreu ao Tribunal Federal (STF) e teve seu pedido aceito pela ministra Rosa Weber para não comparecer à CPI. Confira também neste episódio, como foram as negociações entre os países do G7 (Alemanha, Canadá, Estados Unidos, França, Itália, Japão e Reino Unido) que chegaram a um acordo histórico para estipular a alíquota tributária global mínima em 15% sobre taxação de multinacionais. O Grupo se reunirá de 11 a 13 junho para decidir outras importantes medidas econômicas.

Leave a Reply